Construção Sustentável


A sustentabilidade, tem como principais disciplinas: a eficiência energética e o aquecimento global. À discussão sobre a sustentabilidade energética, juntam-se as preocupações ambientais e do aquecimento global e, especialmente as emissões do dióxido de carbono.

Um elemento-chave neste desafio é alcançar uma maior eficiência energética no uso da energia, para limitar o aumento da procura que a melhoria contínua da qualidade de vida e o crescimento económico global, exigem.

O sector da construção tem um papel importante, pois os edifícios são responsáveis por 40% do consumo total de energia na Europa e, mais de 60% deste valoro é usado na climatização ou ar condicionado. O isolamento térmico adequado está a emergir como uma das soluções mais rápidas e rentáveis para reduzir a demanda de energia e as emissões de gases de efeito estufa, que na actual sociedade 80% da energia provêm dos combustíveis de origem fóssil.

A concepção do edifício e do isolamento térmico do mesmo pode reduzir significativamente a perda de calor e, assim, ajudar a controlar as alterações climáticas. A energia necessária para o aquecimento de edifícios existentes pode ser reduzido em média 30-40%. E, em novos edifícios pode ser reduzida entre 60-70% através de um design adequado.

O Poliestireno Expandido (EPS), enquanto material de isolamento térmico eficiente e eficaz, pode desempenhar um papel importante na redução das emissões de dióxido de carbono para a atmosfera, contribuindo positivamente para a redução do aquecimento global. Além do mais como no fabrico de EPS não são utilizados CFC ou HCFC como agentes de formação de espuma, não causa danos à camada de ozono.

Ao longo da vida útil do edifício, o EPS reduz as suas necessidades de energia, o que se traduz num menor consumo de combustíveis fósseis e, uma menos emissões de CO2. As estimativas dizem que a energia utilizada no fabrico de EPS é recuperada em seis meses pela energia economizada no edifício em que está instalado. No final da vida útil do edifício, o EPS pode ser reciclado ou pode-se recuperar a energia térmica nele contida, através de incineração em fornos para a eliminação de resíduos, para aquecimento ou produção de electricidade.